terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Resumo: Grécia Antiga

Segue, abaixo, um brevíssimo esquema sobre importantes tópicos da história dos gregos antigos de autoria do professor Alek.

Pré-Homérico ou Micênico (2000 a.C. – 1100 a.C.)
a) Ilíada do poeta Homero.
b) Chegada dos primeiros povos: aqueus, jônios, eólios, dórios.
c) Micenas de Agamenon derrota os Cretenses (civilização minóica) e tentam se expandir para Tróia.

Homérico (1100 a.C. – 800 a.C.)
a) Comunidades Gentílicas (Genos): clãs praticavam agropecuária de subsistência. O Pater  representava  a liderança política e religiosa.
b) Crescimento Populacional è Expansão Colonial.
c) Comunidades Gentílicas se desmembram è Distribuição desigual de terras è Acúmulo de terras pelos eupátridas (os bem nascidos) è Formação das Póleis.


Arcaico (800 a.C. – 500 a.C.)
a) Intensificação do Comércio Marítimo è Surgimento da Classe Mercantil.
b) Conflitos entre a Classe Mercantil e os Aristocratas com a participação das classes Populares.
c) ATENAS (2º metade séc. VII a.C.)
Dracon – Leis Escritas.
Sólon (594 a.C.) – eleito arconte promoveu Reformas.
- abolição da escravidão por dívidas.
- supressão das hipotecas sobre as terras que acaba protegendo os pequenos agricultores.
- a consolidação das pequenas e médias propriedades.
- o fim do monopólio político dos eupátridas.
- a definição de que a renda e não mais a posição de nascimento, seria o fator determinante para a participação na vida política da polis.
- Divisão Política Censitária da Sociedade em 4 classes: 1º e 2º classes = Arcontado + Areópago = cargos de alta magistratura (eupátridas); 3º classe = funções de baixa magistratura; 4º classe: Eclésia (Assembleia do Povo).
- Criação da Bulé (Conselho dos 400): representa a Demos, assessora a Eclésia e seu objetivo é relativizar o poder dos eupátridas.
- Criação do Helieu (tribunal popular).
Psístrato (561 a.C. – 528 a.C.) – tyrannos (senhor absoluto) – aprofundou as reformas de Sólon.
       - Reforma Agrária.
       - Crédito para pequenos agricultores.
- A renda originária das atividades comerciais seria, com Psístrato, o novo critério para organização Política em 4 classes.
- Criação do Dracma.
Clístenes (509 a.C.)
       - Divisão dos atenienses em dez tribos.
- Ampliação da Bulé para 500 membros (50 eleitos por cada uma das tribos escolhidos por sorteio) è fim da distinção política entre aristocratas e não aristocratas.
- institui do ostracismo: banimento por 10 anos de indivíduo para evitar a tirania. Devia ser aprovada pela Eclésia.

Clássico (500 a.C. – 338 a.C. / V a.C. – IV a.C.)
Péricles (444 a.C. – 429 a.C.): eleito sucessivamente para o cargo de estratego (cargo com função inicialmente militar, ampliada futuramente para o exercício também do poder executivo; consolidou a democracia.
       - Redução das atribuições do Areópago.
- ampliação dos poderes políticos da Bulé que elaboraria os projetos de lei a serem submetidos à Eclésia.
- fortalecimento da Eclésia: discutiria em conjunto todos os grandes problemas da polis, com poder de decisão, exercendo de fato a soberania popular.
- fortalecimento do Helieu.
- remuneração dos cargos públicos e permissão que cidadãos de origem mais humilde exercessem funções políticas.
* na época de Péricles Atenas tinha cerca de 400 mil habitantes. Somente 40 mil eram cidadãos.
a) Consciência da identidade Helena: Unidade linguística; Religiosa.
b) Olimpíadas realizadas a cada 4 anos para homenagear Zeus; As mulheres não participavam.
c) Guerras Médicas (492 a.C. – 479 a.C)
I) Persas (medos) X Helenos
- Dario I, rei dos persas, ataca polis gregas na Ásia Menor; Sofreu esmagadora derrota na batalha de Maratona (490 a.C.); Xerxes reinicia em 480 a.C. os ataques aos gregos: Termópilas (480 a.C.), Salamina (480 a.C.) e Platéia (479 a.C.).
- Criação da Confederação de Delos (476 a.C.): Após as Guerras Médicas. Objetivo: 1) fornecer navios para uma frota comum; depositar recursos na ilha sagrada de Delos.
- Imperialismo Ateniense = Tesouro da Ilha de Delos é transferida para Atenas + (fato) impediram que a ilha de Naxos abandonasse a Confederação.
d) Guerra do Peloponeso (431 a.C. – 404 a.C.)
i)                    Confederação de Delos (Atenas) X Liga do Peloponeso (Esparta)
- Após a vitória de Esparta e de seus aliados: 1) a Confederação de Delos foi dissolvida; 2) Atenas entrou em decadência e teve o regime oligárquico instalado; 3) Esparta transforma se em uma força hegemônica; 4) enfraquecimento global das póleis gregas.
- Tebas derrota Esparta.

Helenístico (338 a.C. – 146 a.C.)
O Macedônio Felipe II (354 a.C. – 336 a.C.) inicia as campanhas militares contra os helenos. Com a morte do pai Alexandre Magno (336 a.C. – 323 a.C.) continua a campanha militar. Com a morte de Alexandre os generais macedônicos lutaram entre si e o Império acabou sendo dividido em 3: Macedônia, Egito e Mesopotâmia.
a) Expansão Militar è Expansão da Cultura Helenística: i) maior realismo na escultura; ii) arquitetura monumental com incorporação dos elementos orientais; iv) expressivo avanço nas ciências [Matemática (Geometria plana: Euclides - 323-285 a.C.), Física (Arquimedes: peso dos corpos; hidrostática – 287-212 a.C), Geografia (Eratóstenes calculou com pequena margem de erro a circunferência da Terra); e Astronomia (Aristarco formulou os princípios da teoria heliocêntrica – 310-230 a.C.)]
b) 146 a.C. os romanos conquistaram a Grécia.


Nenhum comentário: